Sanctuary: Novo Projeto da DC Tem Tudo Para Ser Um Clássico

Super-heróis estão acostumados a salvar pessoas no mundo todo. De ameaças Terrestres a encarnações do mal vindas de outras galáxias. Entretanto, essa rotina de salvar o mundo traz repetidas exposições a muita violência, e agora a DC Comics está dando aos heróis uma chance de lidar com tal problema.

O roteirista Tom King, que já trabalhou com personagens como o Batman, Visão (Marvel), e recentemente a aclamada fase no Senhor Milagre, revelou que a DC está criando um local para que super-heróis lidem com o PSPT (perturbação de stresse pós-traumático) oriundo do violento trabalho de salvar o mundo –e esse lugar se chamará Sanctuary.

“Toda HQ da DC é repleta de violência,” disse King. “É divertido e empolgante, eu amo ler essas coisas, mas conversamos sobre as consequências disso, tanto nos personagens quanto nos leitores, e eles (DC) me pediram para pensar sobre isso e criar algo. Acabamos criando algo de fato. Se chama Sanctuary –Santuário, em tradução livre–. Estamos trabalhando no que será uma espécie de centro de recuperação para super-heróis. Vai abranger todo o universo DC, um lugar para esses heróis que encaram a violência todo santo dia.”

Killing Joke

A violência nos quadrinhos tem sido um tema recorrente nos últimos anos, tanto quanto a violência nos filmes, televisão e videogames –como isso afeta os espectadores e as crianças. Muitas vezes, particularmente nos quadrinhos, o impacto dessa violência contínua não é nem notada nos mocinhos que estão sempre lutando sem reconhecer que também são impactados por isso. De acordo com King, a mensagem que Sanctuary passará é que até os heróis têm que lidar com a saúde mental, mas, mais do que isso, até os heróis precisam de ajuda.

“E assim, estamos criando esse espaço onde os super-heróis podem, tal qual os veteranos de guerra, ter um espaço para admitir que essa violência trouxe consequências para eles e os afetou mentalmente, assim nossos maiores heróis, que inspiram milhões de pessoas, podem dizer orgulhosamente: sim, tenho tido alguns problemas psicológicos e sim, conversar sobre isso me ajudou a superá-los. Não precisamos nos esconder e fugir disso.” Completou King.

Sinto cheiro de clássico vindo aí…

 

Por: Eduardo Gadens

Fonte: comicbook.com

%d blogueiros gostam disto: